• ABII

Saiba o que aconteceu no 11º Encontro Nacional ABII


O ano de 2019 não poderia se encerrar melhor: com o 11º Encontro Nacional da ABII (Associação Brasileira de Internet Industrial). Realizado nos dias 28 e 29 de novembro, na sede da Microsoft Brasil, em São Paulo, reuniu mais de 100 participantes representado 80 empresas.

O encontro contou com a presença de empresas associadas e convidadas (público em geral), oportunidade perfeita para os entusiastas do setor conhecerem melhor a ABII e o que há de mais disruptivo sobre a Internet Industrial das Coisas no Brasil.

O evento foi aberto por A.D’Angelo, Gerente Executivo da ABII, que deu as boas-vindas aos presentes e reconheceu os apoiadores que tornaram o evento possível. Gustavo Gattass, Gerente de Produtos da Microsoft, agradeceu a presença de todos e ressaltou a importância da participação da Microsoft na ABII.

E já como tradição em todas as edições, foi dada a oportunidade para que os novos associados se apresentem: a i3C Soluções Inteligentes, apresentou-se falando sobre seu objetivo em objetivo criar, fazer um processo diferente, escutar os clientes para propor melhores soluções. A intenção da empresa ao se associar é compartilhar e contribuir para o ecossistema da IIoT no Brasil.

José Rizzo, Presidente da ABII e CEO da Pollux, apresentou quem é a entidade e fez um balanço sobre o ano de 2019 para o setor de IIoT no Brasil. Já Claudio Goldbach, Diretor da ABII e CEO da TERMICA Solutions, contou como foi o IoT Solutions World Congress, realizado no final de outubro em Barcelona.

Prêmio ABII 2019 - Cases Finalistas

Outro grande destaque da última edição do ano foi a realização do Prêmio ABII 2019. Doze cases de associados ABII foram apresentados nos dois encontros nacionais anteriores e, desses, 6 foram selecionados para a "final" no 11EN ABII. Os cases foram analisados por especialistas do ITA, USP, Embraer, ABDI e Microsoft.

Conheça os cases finalistas abaixo:

Gerenciamento Inteligente de Resíduos com sensores Inteligentes (Pepperl+Fuchs)

A empresa desenvolveu em conjunto com a MOBA um sistema de coleta inteligente de lixo em Barcelona. Sensores ultrassônicos com bateria e GPS analisam o nível de resíduos e onde está cada uma das lixeiras. Um software traça a rota para que os caminhões de lixo coletem apenas as lixeiras que estiverem 80% cheias.

Como benefícios, é possível citar a redução do tempo de coleta, gasto com combustível e manutenção dos caminhões. Houve a 30% de diminuição na emissão de CO2. Os motoristas trabalham mais tranquilos, com menos estresse e lesões por efeito repetitivo.

Digitalização de fornos e seus benefícios (TERMICA Solutions)

Forno é uma caixa suja, quente e que não é agradável estar perto. Ao instalar um hardware no equipamento com sensores é possível ter informações e intervir quando necessário. O objetivo é que os funcionários trabalhem com maior eficiência e total rastreabilidade.

As falhas são enviadas via SMS ou e-mail e os gestores têm ganhos no processo, se beneficiando com a Indústria 4.0. Um cliente implantou os equipamentos e teve como resultados um aumento de produtividade de 26,6% e redução de custos de 9,6%.

Monitoramento de Silos com Internet of Things (Senior Sistemas)

A empresa identificou uma dor forte no mercado: existem muitos casos de acidentes fatais em silos, com pessoas soterradas nos armazéns. E era preciso ter efetividade no real volume de grãos armazenados, além de outros desafios.

Testes foram feitos internamente e a Urbano Alimentos decidiu implantar a solução por já ter sofrido com acidentes. Com foco em simplicidade e tecnologias da indústria 4.0, foram desenvolvidos sensores que medissem e enviassem os dados para um software.

Houve ganhos de 5% de redução de ganho de monitoramento, redução de 30% das horas extras com um custo 40% menor que as existentes.

Linha E-commerce para preparação dos pedidos Nestlé Dolce Gusto (Pollux)

Hoje o consumidor está cada vez mais informado, chega na loja já sabendo tudo sobre o produto. Ele é impaciente, quer o produto personalizado e não tem apegos à marca. Um grande desafio para as indústrias, que desejam um mix menor e maior escalabilidade.

O case apresentado tem como cliente a Nestlé Dolce Gusto. É o projeto “Do seu jeito”, onde o consumidor pode personalizar o pedido, combinando as bebidas preferidas sem limites mínimos e recebendo o pedido em casa. É o primeiro projeto do tipo no mundo. Há uma integração do e-commerce com o sistema da Pollux, que faz a separação e montagem dos pedidos. Tudo realizado por robôs.

Manutenção preditiva 4.0 (Sensorville)

A Indústria 4.0 geralmente reflete em grandes investimentos, mas nem sempre. A implementação pode ser excelente para a manutenção. Em máquinas rotativas (motores, esteiras) uma pessoa é encarregada de coletar e analisar a performance dos equipamentos.

Na manutenção 4.0, o equipamento que fornece os dados, torna ainda mais preditiva as análises. Diferentes sensores promovem diversos tipos de análises, escalonando cada processo. A informação chega e é classificada pela criticidade.

Os dados estão disponíveis tanto no computador como no celular e há diversos tipos de gráficos, visualizações e KPIs.

Digitalização do processo de manutenção autônoma na Renault (GoEPIK)

A GoEPIK digitalizou o processo de Manutenção Autônoma na Renault. O cliente montou um fluxograma e workflow da plataforma, desde decisões simples até realidade aumentada e reconhecimento de voz.

Conseguem ter imagens do que foi feito ou não. Modelo funciona na nuvem e o projeto piloto de Curitiba hoje será estendido para Latam.

JURADOS DO PRÊMIO ABII 2019

• André Gasparotti – Technology Development Director – Embraer

• Bruno Jorge Soares - Coordenador de Indústria 4.0 e Inovação - ABDI

• Eduardo Zancul – Professor – Escola Politécnica-USP

• Emília Villani - Chefe da Divisão de Projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação – ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica)

• Gustavo Gattass – Sr Product Marketing Manager – Microsoft

Painel Saúde 4.0

Após as apresentações dos 6 cases, teve início o Painel Saúde 4.0, chamando a atenção de todos os presentes. Realizado com a moderação de Renan Oliveira, médico oftalmologista e head de Inovação da Opty, pela primeira vez o assunto foi discutido em um Encontro Nacional ABII.

O moderador começou com uma reflexão sobre como a IoT transforma a realidade de todos: monitoramento do sono na cama, da aparência ao se olhar no espelho e, ao colocar a lente de contato o nível de glicose pode ser analisada pelas lágrimas. Nos primeiros 15 minutos já foram gerados dados importantes para a saúde, inclusive os enviando ao médico e plano de saúde.

Immo Oliver Paul, CEO da Carenet, explicou que o monitoramento em uma UTI no Brasil é deficiente pois os equipamentos não estão interligados. Não há dados, se o médico quer ver o paciente precisa ir até o quarto e ler as informações, não há um histórico para tomar a melhor decisão.

Já Pablo Juan Cruz, Tech Manager da Ness Processos e Tecnologia, apresentou o Command Center, que possibilita a realização de ressonâncias magnéticas e tomografias computadorizadas a distância, virtualizando a presença do técnico.

André Marujo, CEO da IDA (Intelligence in Diagnostic Access), contou que a IDA se dedica a aproximar médicos e patologistas em busca de diagnósticos precisos. Oferecem soluções eficientes em escala global por meio de uma plataforma completa e inteligente. Coloca em prática o que o Obama Care não fez: vincula diferentes plataformas universalizando o acesso a diagnósticos mais resolutivos.

Após as apresentações das empresas Patricia Ellen, Secretária de Desenvolvimento Econômico do Governo do Estado de São Paulo, colocou que a IoT é uma tecnologia que pode mostrar valor em crescimento econômico e qualidade de vida.

“Muitos males estão voltando a crescer e os sistemas de tratamento de doenças são completamente diferentes. A saúde toma hoje entre 9 e 10% do PIB e para ‘fazer acontecer’ sem aumentar os custos é preciso muita tecnologia. Temos que trabalhar os casos de uso, investigar o que realmente reduz custos e melhorar a qualidade do atendimento. O grande desafio será acessar regiões remotas, passar da cultura da doença para a cultura da saúde”, explica Patricia.

Roberto El Ibrahim, da Ipax Medicina, também falou sobre desafios e como usar a telepatologia. “É preciso permitir o acesso a informações de qualidade para todos. Tumores de intestino iniciais podem ser resolvidos na endoscopia, enquanto nos estágios posteriores são muito caros. Temos que encarar o assunto de frente, atender a população com qualidade. Não há patologistas, a via digital é a melhor ferramenta”, coloca.

O último a falar foi o Dr. Marcelo de Maria Felix, gerente Médico de Tecnologia e Inovação do Hospital Israelita Albert Einstein, que refletiu sobre a resistência à utilização de novas tecnologias. “Hoje as pessoas não usam aplicativos. É uma frustração grande tentar informar e não conseguir. A IoT entra para ser ‘matadora’ não precisa pedir para usar como um aplicativo ou jogo”, conta.

Palestra 5G - VIVO

O último tema do primeiro dia, apresentado às 16h30 foi “Como as tecnologias 5G e Edge Computing vão impactar o mercado”. Adriano Pereira, Gerente Sênior de Cloud, Data Center e Serviços da VIVO, começou falando sobre o conceito e as possibilidades do 5G. “O 5G viabiliza muitas coisas e o mais impactante, o que vai mudar o mercado é o Edge Computing, será a grande alavanca”, explica.

O executivo explicou que mudanças são necessárias, que são elas que transformam. E que para mudar é preciso entender as necessidades de negócios - e a tecnologia faz isso.

“Para colocar as mudanças em prática é preciso ter ideias, esse é o caminho para o 5G funcionar. Esta tecnologia faz mais com menos: papel, máquinas - mas é preciso mais velocidade”, pontua.

Hoje carros já saem de fábrica conectados e há projetos de fazer ainda mais, como telemetria. O grande ponto é: qual será o salto? O que vai mudar?

“Com certeza vai aumentar a quantidade de dispositivos inteligentes. O 5G vai mudar o mercado e formas de se comunicar. Será a maneira de colocar em prática a telemetria nos carros, por exemplo. A troca de informações será muito mais rápida, com menor latência e simplificação”, prevê Pereira.

Outra grande ganho da rede 5G será tornar possível o Edge Computing, tecnologia que traz a informação que está longe para perto de quem a requisitou. Como exemplo, o executivo citou a distribuição de um conteúdo da Netflix que está em São Paulo para um usuário que está em Manaus. O Edge Computing ajuda por diminuir a distância.

E como funciona na prática? “A diminuição da latência é conseguida pelo espelhamento dos dados. A rede precisa ser disponibilizada em software, trazendo a melhor experiência para os clientes em armazenamento e compartilhamento de informações, armazenamento e backup de aplicações”, explica.

Quando o assunto são os mercados onde estas tecnologias têm mais aderência são armazenamento de informações e aplicações, backup, disaster recovery, streaming de vídeos e conteúdos (vCDN), produção de vídeos, games e IIoT.

Matchmaking - Conectando-se ao Ecossistema ABII

Um dos momentos mais aguardados por alguns participantes, o “Matchmaking - Conectando-se ao ecossistema ABII”, foi a oportunidade para que todos os presentes se conhecessem melhor, trocando cartões e ideias.

Conduzida por André Pereira, líder desta força tarefa dentro da ABII, os participantes se reuniram em quatro grupos mistos. Cada integrante teve 30 segundos para se identificar: nome e empresa que trabalha, explicando mais sobre os objetivos de negócio. Caso houvesse ‘match’, cartões físicos e contatos do LinkedIn via QR Code eram trocados.

Homenagem ao associado voluntário do trimestre

Como já acontece em todas as edições dos Encontros Nacionais ABII, um associado foi homenageado pelo seu engajamento das causas da ABII. No 11EN ABII o grande homenageado foi Jair Raupp, Diretor CT Consultores e Líder do GT Negócios da ABII.

Case vencedor do Prêmio ABII 2019

No final da tarde foi anunciado o case vencedor. do Prêmio ABII 2019 A votação foi feita por um júri isento que pontuou cada case abordado. O terceiro colocado foi o case TERMICA Solutions, com o tema “Digitalização de fornos e seus benefícios”. O segundo foi o case da GoEPIK, que apresentou o case “Digitalização do processo de manutenção autônoma na Renault”.

O grande destaque, que venceu o prêmio, foi o case “Linha E-commerce para preparação dos pedidos Nestlé Dolce Gusto”, da Pollux.

O encerramento foi feito pelo presidente José Rizzo, que convidou os participantes que vieram na primeira vez para se engajarem nas causas defendidas pela ABII. Suas últimas palavras foram sobre as perspectivas para 2020.

“O ano de 2020 será crítico. Temos vários associados que querem começar a fazer uso mais intensivo das tecnologias e precisamos ter perspectivas do que poderá se tornar realidade o ano que vem”, finalizou Rizzo.

Confraternização do 11EN ABII

Na noite de 28/nov, após a programação do 11EN/ABII-SP, a ABII realizou o habitual momento de confraternização. Dessa vez o happy hour ocorreu na sede da associada OMRON Brasil.

Realizado na cobertura do prédio da OMRON Brasil, o happy hour do 11EN/ABII-SP teve como pano de fundo os prédios e luzes da capital paulista, em uma de suas regiões mais prósperas e pulsantes.

A confraternização ABII contou com a participação dos associados e empresas não associadas, que puderam conhecer melhor as ações da OMRON e interagir em mais esse momento de networking proporcionado pela ABII.

Segundo dia do encontro, 29/11

No segundo dia do evento, que teve participação restrita aos associados, foi iniciado com uma apresentação proferida por Tania Cosentino, General Manager da Microsoft Brasil. A executiva falou sobre as ações da empresa quando o assunto é IIoT e Indústria 4.0, havendo um momento de interação com os associados presentes.

Na sequência, os Grupos de Trabalho de Negócios, Tecnologia e Pessoas reuniram-se separadamente para avaliarem os avanços de 2019, traçarem as estratégias e apresentarem os seguintes entregáveis para 2020:

GT NEGÓCIOS

  • Tornar a ABII referência no assunto Internet Industrial

  • Explorar cases já apresentados em material de marketing (vídeos e e-books)

  • Elaborar Selo ABII e Certificação ABII

  • Ampliar capilaridade da ABII no Brasil

  • Plano estruturado de marketing e propagação (site, competências dos associados, eventos, redes sociais)

  • Maior sinergia com universidades/academia

  • Atuação protagonista na Câmara 4.0 (MCTIC)

  • Promover um SUMMIT ABII, objetivando ser o maior evento de Internet Industrial do Brasil

  • Alavancar a ABII em eventos externos

GT TECNOLOGIA

  • Produção de vídeos sobre aplicações reais de Indústria 4.0 e IoT no Brasil, demonstrando benefícios e tecnologias aplicadas.

GT PESSOAS

  • Criação de portal com as informações de cursos de capacitação de competências – soft e hard skills

Quer começar 2020 como protagonista da inovação em IIoT no Brasil? Então não deixe de se associar à ABII. Para mais informações, entre em contato com a nossa equipe!


0 visualização

CONTATO

  • LinkedIn ícone social
  • Instagram
  • Facebook Social Icon

© 2020 por Associação Brasileira de Internet Industrial