• Genara Rigotti

ABII define três frentes de trabalho para solucionar problemas tecnológicos no combate ao Covid-19

Atualizado: Abr 9


A ação lançada pela Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII) de conectar problemas, desafios e necessidades relacionados ao Covid-19 a solucionadores, começa dar os primeiros resultados. Na última semana, uma reunião online reuniu cerca de 30 representantes de empresas associadas a ABII pelo Brasil, que trabalham com tecnologia, para uma discussão focada em nove ideias que foram previamente triadas e que poderiam de alguma forma ajudar no combate da pandemia do novo coronavírus.


Durante a reunião, todas as ideias foram apresentadas e debatidas e depois houve uma votação que elegeu três delas para terem encaminhamentos. A partir desta segunda-feira (6 de abril) frentes de trabalho para cada ideia já estão se reunindo e vão estudar a viabilidade de implantação ou de que forma o projeto pode se multiplicar pelo país e contribuir neste momento da pandemia.


As frentes de trabalho são as seguintes: telemedicina e triagem digital; wearable; e check in digital. Três diretores da ABII vão liderar cada uma das frentes de trabalho voluntárias, José Rizzo, Claudio Goldbach e Marcelo Gramigna, respectivamente.


A frente telemedicina e triagem digital é uma proposta da TiFlux, que já foi implementada junto a secretaria de saúde de Joinville na última semana, mas que poderá ser uma grande inspiração para outras cidades do país. A frente vai trabalhar com este foco de replicar e melhorar o projeto proporcionando que mais pessoas possam tirar suas dúvidas sobre a doença sem que precisem ir pessoalmente num hospital ou centro de triagem. Ao longo da semana, vamos detalhar aqui no site como ele já está funcionando e trazer os números de pessoas beneficiadas.


A frente wearable, cuja ideia foi concebida pelas empresas TERMICA e HEDRO, vai explorar a viabilidade do monitoramento contínuo da temperatura de profissionais da saúde que estão na linha de frente do combate a pandemia nos hospitais, através de um sensor vestível, que já existe e é utilizado na indústria. Para isso, ainda será necessária a validação da solução e entender os requisitos técnicos deste novo produto.


Já a frente do check in digital tem como ponto de partida uma proposta da startup QExpert que está no Parque Tecnológico da associada PUCPR, sobre a medição de calor de cada profissional que chega ao seu ambiente de trabalho, alertando para o sintoma da doença, e ao mesmo tempo gerando dados. Inicialmente, o projeto terá aliada uma solução proposta pela TOTVS de evitar que a pessoa precise registrar o ponto de forma tradicional no leitor biométrico. Já existe solução no mercado para registro de ponto por meio reconhecimento facial que pode ser utilizada.


"A ABII como associação tem um papel importante de articulação, de conectar quem tem um problema a quem tem uma solução, fazendo pontes e ligando profissionais. Pode ser uma das nossas grandes contribuições neste momento, independentemente de não conseguirmos nos reunir pessoalmente, até porque estamos espalhados pelo país", ressalta José Rizzo, presidente da entidade.


Quem ainda tiver ideias e quiser participar ainda pode se inscrever clicando neste link e preenchendo o formulário com a descrição do problema, da necessidade ou do desafio que possa ajudar no combate da pandemia de Covid-19.


#juntoscontraocoronavírus

#industriacontraocoronavírus

#industria40

#internetindustrial

#coronavírus

#tecnologia

#TiFlux

#Termica

#Hedro

#PUCPR

#Totvs

#QExpert

Sobre a ABII

A Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII), fundada em agosto de 2016, atua com o objetivo de promover o crescimento e o fortalecimento da internet industrial e indústria 4.0 no Brasil. Fomenta o debate entre setores privado, público e acadêmico, a colaboração e o intercâmbio tecnológico e de negócios com associações, empresas e instituições internacionais, a partir do desenvolvimento de tecnologias e inovação. A entidade tem 46 empresas associadas.

A ABII é signatária do Acordo de Cooperação com o IIC (Industrial Internet Consortium), consórcio criado em 2014, nos Estados Unidos, com o mesmo fim, pela IBM, GE e Intel. Buscando inserir o Brasil nesta revolução, Pollux, FIESC/CIESC e Embraco uniram-se para fundar a ABII.


Mais informações: abii.com.br ou pelo e-mail contato@abii.com.br

0 visualização

CONTATO

  • LinkedIn ícone social
  • Instagram
  • Facebook Social Icon

© 2020 por Associação Brasileira de Internet Industrial