• Genara Rigotti

Associada da ABII está trabalhando na recuperação de respiradores pulmonares


Os primeiros cinco respiradores pulmonares artificiais consertados pelos Institutos Senai em Sistemas de Manufatura e em Processamento a Laser, localizados em Joinville, foram entregues na última semana à Defesa Civil de Santa Catarina. A iniciativa integra a ação coordenada pela Fiesc, em parceria com a Associação Catarinense de Medicina (ACM), de aumentar a oferta de respiradores pulmonares disponíveis no sistema de saúde público e privado do País, como forma de prevenção ao agravamento da crise provocada pelo novo coronavírus, já que o equipamento é considerado crucial nas situações graves da doença, que ataca o sistema respiratório.


O transporte dos ventiladores aos locais de destino (que serão determinados pela Secretaria de Estado da Saúde) teve a articulação do Comitê da Indústria da Defesa da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Comdefesa-Fiesc). A manutenção de ventiladores é uma das quatro frentes de ação focadas na ampliação da quantidade de equipamentos em uso. As demais são a importação, a ampliação da produção nacional e adaptação de equipamentos similares. A recuperação de ventiladores danificados e fora de uso é realizada pelo Senai em vários estados do Brasil, com apoio de empresas como a ArcelorMittal, Fiat, Ford, Scania, Volkswagen, GM e Whirlpool. Segundo o gerente de operações de inovação dos institutos Senai em Joinville, Alceri Antonio Schlotefeldt, até o momento a instituição recebeu 22 aparelhos.


Além dos cinco já entregues, mais um está concluído. Outros seis estão em fase de manutenção e sete em fase de triagem. Além disso, um foi descartado, por não haver formas de aproveitamento, e outro está em análise. Dezessete pertencem à rede pública e cinco à rede privada.

SC fabricará ventiladores pulmonares

A companhia catarinense WEG S.A. assinou um acordo de transferência de tecnologia com a empresa Leistung Equipamentos Ltda., fabricante de Equipamento Médico-Hospitalares, para produzir respiradores artificiais que serão utilizados por pacientes com Covid-19. O acordo ocorre no contexto dos esforços da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) e da Associação Catarinense de Medicina (ACM), para a ampliação da disponibilidade nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do estado e do país de respiradores pulmorares, aparelhos considerados cruciais nos casos graves da doença causada pelo novo coronavírus. O presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar, destaca que a iniciativa mostra a capacidade técnica e o engajamento social da indústria catarinense. “A Fiesc e os Institutos Senai de Inovação, ao lado da ACM, fazem um papel de articulação. Identificamos que existem produtores nacionais, com capacidade de produção limitada, adequada ao mercado existente antes do surgimento do novo coronavírus, e que existem empresas com capacidade de realizar a produção em grandes escalas”, explica. Ele informa que outros projetos do gênero estão em negociação. “Cada ventilador pode salvar de 10 a 20 vidas”, acrescenta. Pelo contrato assinado entre as empresas, a Weg passa a ter a licença para produzir o respirador com base técnica no aparelho de ventilação mecânica pulmonar “Luft-3” da Leistung. Conforme o anúncio da Weg, a empresa vai utilizar a estrutura das suas fábricas de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, para produzir os respiradores e trabalha com a possibilidade de fazer ajustes ao projeto para agilizar a produção.


A projeção é fabricar 50 ventiladores por dia, com entregas a partir da segunda quinzena de maio. A implantação da linha de produção seguirá todos os protocolos sanitários de higienização e demais medidas protetivas recomendadas pelas autoridades de saúde para as indústrias, destacou a Weg.


#juntoscontraocoronavírus

#industriacontraocoronavírus

#industria40

#internetindustrial

#coronavírus

#tecnologia

#ABII

60 visualizações

CONTATO

  • LinkedIn ícone social
  • Instagram
  • Facebook Social Icon

© 2020 por Associação Brasileira de Internet Industrial