BLOG

  • Genara Rigotti

Saiba tudo o que aconteceu no 12º Encontro Nacional ABII


Em um ano atípico por causa da pandemia, o 12º Encontro Nacional ABII também precisou se ajustar. Foi realizado num formato bem diferente, de forma totalmente digital. Todos os 11 encontros anteriores tinham sido presenciais. Mas o que não faltou foi geração de conhecimento e excelentes debates sobre o que de mais novo está surgindo em termos de tecnologias no mundo, o que já está se fazendo na prática no Brasil em termos de indústria 4.0, e como as empresas avaliam a maturidade das tecnologias já disponíveis.


Os debates passaram por temas voltados a tecnologia, negócios e pessoas, que também nomeiam os três grupos de trabalho disponíveis na associação. Se você perdeu a transmissão ao vivo do 12º Encontro Nacional, nos dias 24 e 25 de novembro, a boa notícia é que o evento completo está acessível no Youtube da ABII para você ver ou rever qualquer uma das atrações quando quiser.

Com um público expressivo tendo participado ao vivo nos diferentes canais da ABII, o evento teve a abertura feita pelo gerente executivo, Alexandre D´Angelo, que deu as boas-vindas e falou um pouco sobre associação que hoje tem empresas espalhadas em 18 cidades de 5 Estados e entregou uma série de eventos ao longo de 2020 (foram realizados 12 painéis abertos e gratuitos, vistos por mais de 10 mil pessoas em todos os canais da ABII e vários eventos exclusivos apenas para os associados). Todos os eventos realizados pela ABII foram especialmente pensados para os profissionais e equipes envolvidas no processo de adoção e implementação das ferramentas habilitadoras da indústria 4.0 nas empresas do país.


Na sequência, você confere a palavra do presidente da ABII, José Rizzo Hanh Filho. Ele lembrou que em 2021 fará uma década que na Alemanha começou a se discutir o conceito de indústria 4.0 e internet industrial. E um ou dois anos depois foi criado nos Estados Unidos um consórcio de internet industrial (Industrial Internet Consortium), começando toda esta revolução que hoje chamamos de transformação digital. "É muito mais que a quarta revolução industrial, é uma revolução dos negócios. A indústria 4.0 e a IIoT promovem uma mudança sobre a forma como o mundo e as empresas funcionam. Não só no setor da manufatura, mas em outras áreas como saúde, agronegócio, transporte, energia. Basicamente, mudou a forma como a parte física do mundo interage com as pessoas. E isso impacta a todos nós", explica Rizzo.

A melhor forma de exemplificar o que é internet industrial, deixar clara a evolução e mostrar o impacto é comparar uma corrida de Fórmula 1 hoje com uma da década de 1970. "Para se ter uma ideia, hoje um carro de fórmula 1 tem cerca de 300 sensores instalados colhendo todo o tipo de informação do carro. A cada volta que o carro dá, ele transmite cerca de 2 GB de informação para a equipe e numa corrida inteira chega a 3 TB. Mas é durante a corrida que a gente vê o poder da internet industrial. Essas informações em tempo real dos sensores são transmitidas para os computadores da equipe vão gerando decisões ao longo da corrida e otimizam o desempenho do carro e do piloto. Dá para extrapolar isso para qualquer outra atividade que envolva máquinas e pessoas", sugere.


Rizzo lembrou da evolução das tecnologias e do aspecto revolucionário do conceito de nuvem, que levou a aplicação da indústria 4.0 para um outro patamar. Ressaltou que hoje, iniciar nesta jornada é muito mais uma decisão estratégica da empresa, pois a tecnologia está muito disponível e acessível para empresas de diferentes portes. E que mesmo fábricas antigas, em operação, podem ir ganhando elementos para torná-la 4.0. Não seria preciso, necessariamente, construir uma fábrica do zero. Ele destacou ainda a importância do investimento de empresas e centros de educação em treinamento e formação para quem vai implementar e gerir estas novas tecnologias.

  • A fala completa do presidente da ABII você confere em três momentos: na abertura, no vídeo do dia 24/11, nos primeiros 30 minutos; e no vídeo do dia 25/11 aos 19min e às 3h35min.


Assista ao primeiro dia (24/11) do 12º Encontro Nacional ABII


Assista ao segundo dia (25/11) do 12º Encontro Nacional ABII


Tecnologias que podem transformar as empresas no Brasil

O diretor de inovação do CPQD e presidente da Rede MCTI/Embrapii de Inovação em Inteligência Artificial, Paulo Curado, apresentou os resultados do "Radar conecte-se ao Novo 2020". O estudo inédito analisa a realidade brasileira sobre a maturidade, o potencial de impacto e a perspectiva de adoção de 28 tecnologias selecionadas como relevantes nos cenários atual e futuro do país em seis áreas: Rede e Conectividade; Inteligência Artificial; Confiança, Privacidade e Segurança; Computação Avançada; Mobilidade e Veículos Autônomos; IoT e Dispositivos Inteligentes. O diretor da ABII, Claudio Goldbach foi o mediador das perguntas do público para o convidado.


Apresentação dos cases finalistas do Prêmio ABII 2020


Um dos momentos mais esperados do evento foi a apresentação dos cases finalistas do Prêmio ABII 2020. O objetivo deste momento foi levar ao público o que já está acontecendo na prática e o que está resolvendo as dores dos negócios e acelerando a adoção da IIoT e indústria 4.0 no Brasil. No total, 13 projetos de 9 empresas associadas foram inscritos e avaliados por uma curadoria especializada que definiu os 4 finalistas. A curadoria foi formada por diretores e ex-diretores da ABII. Luís Gonzaga Trabasso e Marcelo Gramigna representaram a atual diretoria. André Zanatta, Luciano Lopes e Rogério Morrone formaram o time de ex-diretores.

Os 4 cases finalistas foram apresentados ao vivo durante o 12º Encontro Nacional ABII e uma banca de jurados externos fez a avaliação do grande vencedor. A novidade é que pela primeira vez os associados também puderam votar durante a apresentação (a avaliação dos associados teve o peso de 1 voto e foi considerada junto aos outros 3 votos do júri). Foram jurados externos: Renate Fuchs, Associate Director Industry X.0 Latam da Accenture; Rafaella de Brida, Automation Senior Engineer da Tigre; e Paulo Curado, diretor de inovação do CPQD.


Case 1

"Logística 4.0", da Pollux.


  • Ricardo Gonçalves fez a apresentação da Pollux






Case 2

"Monitoramento Online e Preditivo de Motores Elétricos", da Nidec Global Appliance.


  • Gabriel Dieterich fez a apresentação da Nidec





Case 3

"Controle de aterramentos temporários: tecnologia IoT aplicada para redução da falha humana", da Macnica DHW.


  • Fernando Guerra fez a apresentação da MAcnica




Case 4

"TERMONLINE - Monitoramento contínuo da temperatura de pessoas", da TERMICA Solutions.


  • Claudio Goldbach fez a apresentação da TERMICA





Painel internacional sobre Digital Twin

Cada vez mais o termo digital twin vem sendo utilizado em diversas áreas, mas ainda com pouca consistência. O Digital Twin Consortium está trabalhando para que os negócios tenham uma melhor compreensão dos digital twins, do simples ao complexo. Nesta apresentação, você entenderá os problemas que o consórcio está buscando resolver e quais são as prioridades. Saberá o que as empresas podem obter das tecnologias digital twin e os benefícios comerciais representativos, com base em casos reais de uso pelo mundo. Tudo isso foi tema do painel "Digital Twin – O principal facilitador para a transformação digital, fornecendo informações essenciais para que os negócios tomem decisões fundamentadas", que teve a presença ao vivo de Dan Isaacs, Vice-presidente e diretor técnico do Digital Twin Consortium com mediação do diretor da ABII Claudio Goldbach. O convidado Richard Mark Soley, diretor executivo da Digital Twin Consortium e presidente do Industrial Internet Consortium não participou ao vivo no evento por problemas de saúde, mas chegou a gravar um vídeo respondendo duas perguntas sobre o tema. O painel foi todo em inglês e sem tradução.


“Sem um gêmeo digital você pode ter seus diferentes casos de uso... e suas capacidades estarão todas siladas, separadas em suas áreas. O que um gêmeo digital traz é a habilidade de, agora, trazer tudo junto em termos de informação e aí, estando apto a ter uma área comum e consistente em termos de tipos de modelos: conceitual, informacional, físico, estrutural. E, agora (com o gêmeo digital), todos os serviços podem acessar de uma forma muito mais eficiente. Você estará apto a ter uma compreensão holística de um determinado ponto de vista", ressalta Dan, logo no início da palestra.


Segundo dia começa com prêmio e homenagens


A abertura do segundo dia do 12º Encontro Nacional ABII foi composta por três momentos: o anúncio do grande vencedor do Prêmio ABII 2020; o anúncio do Voluntário do ano ABII e a exibição de vídeos que apresentaram quem são os novos associados de 2020.

  • A Pollux, com o case "Logística 4.0", foi a vencedora do Prêmio ABII 2020









  • Jordana Arruda foi homenageada como voluntária do ano ABII










  • Conheça os novos associados ABII 2020






















Programação especial dos Grupos de Trabalho (GTS)


Os três Grupos de Trabalho (GTs) da ABII organizaram uma programação especial com três momentos distintos:


GT de Tecnologia

Elyan Corrêa, integrante do GT de Tecnologia, compartilhou uma apresentação sobre "Gêmeo Digital", que foi resultado do trabalho de um grupo de estudos formado dentro do GT. O grupo se reúne semanalmente para discutir as publicações e tudo o que tem relação com o tema e também para identificar formas de aplicar esta nova tecnologia no dia a dia das empresas que fazem parte.




GT Negócios

Eurípedes Fernandes, líder do GT de Negócios e Jordana Arruda, integrante do GT, apresentaram um pouco do propósito e das atividades do GT no ano de 2020; um diagnóstico de Customer Success (CS) na ABII; e uma visão das ações para 2021. Aqui, vale destacar, que para o diagnóstico de CS foram consultadas 70% das empresas associadas e a grande maioria foi atendida em suas expectativa, inclusive observando retorno do seu investimento no ano de 2020 e pretendem fortalecer seu envolvimento com a ABII em 2021.


GT Pessoas

Daniel de Aviz, Gerente de Operações das Engenharias do Senai e Luciana Armond, Coordenadora de Treinamento e Desenvolvimento da Embraer, com mediação do diretor da ABII, Claudio Goldbach participaram do painel "Workforce Pós Covid - Cenários, desafios e tendências para a gestão de pessoas na era digital". Uma grande discussão sobre a formação técnica e como uma grandes empresas recebem este profissional no mercado de trabalho e como a pandemia transformou e acelerou processos. Os convidados também tem dicas para quem está entrando no mercado e quem já atua, mas precisa desenvolver novas competências.


Sobre a ABII


A Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII), fundada em agosto de 2016, atua com o objetivo de promover o crescimento e o fortalecimento da indústria 4.0 e da IIoT (Industrial Internet of Things). Fomenta o debate entre setores privado, público e acadêmico, a colaboração e o intercâmbio tecnológico e de negócios com associações, empresas e instituições internacionais, a partir do desenvolvimento de tecnologias e inovação. A ABII é signatária do Acordo de Cooperação com o IIC (Industrial Internet Consortium), consórcio criado em 2014, nos Estados Unidos, com o mesmo fim, pela IBM, GE e Intel. Buscando inserir o Brasil nesta revolução, Pollux, Fiesc/Ciesc e Nidec GA (empresa detentora da marca Embraco) uniram-se para fundar a ABII.